Diretora Do Abrigo De Animais Comete Suicídio Pela Culpa E Vergonha De Praticar A Eutanásia Em Cães

Em Taiwan, a diretora do Centro de Educação e Proteção Animal de Xinwu, Jian Zhicheng cometeu suicídio após ser ameaçada ao revelar um relatório com o número de cães que foram submetidos à eutanásia.

- Anúncio -

A amante de animais de 31 anos trabalhava duro na reabilitação de animais e na promoção de adoção. Mas isso não impediu que críticos atacassem a Jian com ameaças e insultos, chamando-a de coisas como “a bela carniceira” e “a mulher carniceira”. Podemos imaginar o quanto isso pode devastar alguém que dedicou a vida inteira para salvar o maior número possível de animais.

A verdade trágica é que abrigos precisam de recursos para cuidar dos animais. Quando os recursos acabam, acaba também o sustento dos animais desabrigados.

DIRECTOR OF TAIWANESE ANIMAL SHELTER COMMITS SUICIDE AFTER 'FEELING DISTRAUGHT ABOUT HAVING TO EUTHANISE TOO MANY DOGS'…

Posted by COPAL कोपल on Wednesday, May 25, 2016

- Anúncio -

“A verdade é que não há lares suficientes para abrigar os milhões de animais não desejados que são eutanasiados todos os anos,” disse Elisa Allen, Diretora Associada da PETA para o Daily Mail. “Cabe aos trabalhadores em abrigos como Jian Zhicheng, que ama tanto os animais, fazer o trabalho sujo da sociedade, pois muitas pessoas falham em fazer uma pequena coisa que aliviaria a crise da superpopulação animal: castração e esterilização.”

Quando a Jian expôs o fato de que ela foi forçada a submeter 700 cães à eutanásia em apenas dois anos, enfrentou o ódio do público e simplesmente não conseguiu aguentar a culpa e a vergonha.

O que as pessoas não percebem é que a Jian–e outros trabalhadores de abrigos como ela–são verdadeiros heróis. A Elisa Allen explicou que estes trabalhadores não apenas salvam animais, mas frequentemente “fazem o trabalho sujo da sociedade” quando precisam suavizar a superpopulação.

“É permitido nos abrigos públicos de animais praticar a matança de forma misericordiosa quando estão ficando sem espaço, de acordo com a lei Taiwanesa,” um membro da equipe Office of Animal Care and Control em Taoyuan disse ao Daily Mail. “Visto que é um abrigo de animais, não se pode recusar a receber animais desabrigados, quando há mais animais chegando do que saindo, e para manter o padrão de qualidade dos animais que estão ali, isso é permitido.”

O Daily Mail reporta que o abrigo em Xinwu consegue suportar apenas 500 cães e 100 gatos, um fato que as pessoas provavelmente não sabiam. Agora mesmo, o abrigo está quase em sua capacidade máxima, abrigando 410 cães e 94 gatos.

- Anúncio -

Jian foi encontrada inconsciente pelo seu marido e policiais após injetar a mesma substância para eutanásia usada nos cães. Morrendo uma semana depois no hospital.

O Daily Mail reportou, “De acordo com a mídia Chinesa, ela deixou uma nota, explicando que havia ficado angustiada com o fato de ter mandado tantos cães para a morte. Entretanto, as últimas palavras de Jian não foram levadas a público por completo.”

Essa é uma história trágica com uma mensagem importante: àqueles que são forçados a praticar eutanásia em animais possuem um dos trabalhos mais difíceis do mundo, mas o fazem por um bem maior, que é servir os animais que eles podem salvar.

Os únicos que podem realmente prevenir a eutanásia somos nós, o público: precisamos ser donos responsáveis castrando e esterilizando. Podemos adotar animais dos abrigos. Podemos nos voluntariar, podemos doar. E precisamos nos empenhar no cuidado dos animais durante toda a vida deles.

(h/t: Daily Mail)