Caminhoneiro dá chance a gato ruivo resgatado, e ele vira o copiloto perfeito dele…

Um gato ruivo chamado Percy entrou na vida de um caminhoneiro e tornou-se o companheiro mais purrfeito. Ele olhou para seu humano com olhos de muitas histórias e ficou ao seu lado desde então.

- Anúncio -

Conheça Percy!

Paul Robertson

Há cerca de um ano, os caminhos de Paul Robertson e Percy se cruzaram, pouco tempo depois de o motorista dar adeus a seu estimado gato, Howie, com quem havia compartilhado muitos anos de aventura e estrada. Ele sabia que era hora de preencher aquele vazio em seu coração.

Foi então que ele conheceu Percy, um gato ruivo de orelha cortada.

“Quando eu adotei Percy pela primeira vez, percebi que seu olho direito estava um pouco danificado…a órbita de seu olho direito havia sido claramente atingida com força por alguma coisa, e então sarou um pouco fora de forma. Ainda, além disso, ele quase não tinha bigodes na sobrancelha direita. E quando ele abre a boca, dá para ver que ele está sem a presa inferior direita. Percy deve ter vivido nas ruas por um tempo antes de eu adotá-lo”, disse Paul.

Paul Robertson

Percy, o gato calmo e de natureza doce, adaptou-se rapidamente ao estilo de vida de caminhoneiro de Paul. Juntos, eles viajaram por milhares de km.

Eles fazem de tudo junto, trabalham em equipe e são parceiros. “Todo caminhão precisa de um herói”.

Paul Robertson

Paul fez uma plataforma para Percy perto do assento do passageiro. É nela que o felino tira suas sonecas diárias e toma sol.

- Anúncio -

“Enquanto estou dirigindo ele geralmente sobe no meu colo e esfrega a bochecha em mim, ou apenas se senta lá e ronrona. E no fim do dia, ele fica muito feliz, porque sabe que é a hora da janta”, disse Paul ao Love Meow.

Paul Robertson

Percy gosta de ver o mundo passando, e quando eles param nas áreas de descanso, ele senta perto da janela para olhar os pássaros, corvos e pessoas indo e vindo.

É o entretenimento predileto dele.

Paul Robertson

Paul nem precisa de despertador, porque tem Percy, seu copiloto.

“De manhã, Percy sobe no beliche e fica bem na frente do meu rosto, ou ali por perto, e começa a brincar, tipicamente atacando seu ratinho de brinquedo ou perseguindo a própria cauda furiosamente”.

Paul Robertson

“Durante o ano que passamos juntos, eu frequentemente o pegava no colo e ficava olhando para seu olho. Depois, abraçava-o e sussurrava para ele ‘Você passou por dificuldades, mas está tudo bem agora. Vou cuidar de você. Você sempre vai ter uma cama quentinha, comida e água, e eu sempre vou cuidar de você. Não se preocupe. Você está a salvo’. Queria que ele soubesse que eu me importava.

- Anúncio -

“Eu ainda digo coisas assim para ele o tempo todo, como quando a gente se aninha na hora da soneca. ‘Você está a salvo’, eu digo. ‘Não vou a lugar algum'”.

O pequeno Percy sempre responde com abraços e carinhos, esfregando seu rosto em Paul e deixando claro que sabe o quanto é amado.

Paul Robertson

Compartilhe essa história com seus amigos. Siga Percy e Paul e suas aventuras no Facebook.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta